Home Informe por Banco Outros Bancos CONTEC participa de debates em audi√™ncia p√ļblica sobre ‚ÄúOs impactos da reestrutura√ß√£o dos bancos p√ļblicos na economia baiana‚ÄĚ

CONTEC participa de debates em audi√™ncia p√ļblica sobre ‚ÄúOs impactos da reestrutura√ß√£o dos bancos p√ļblicos na economia baiana‚ÄĚ

0
584

A CONTEC participou dos debates promovidos na audi√™ncia p√ļblica realizada nesta segunda-feira (09/10), na Assembleia Legislativa da Bahia, sobre os impactos da reestrutura√ß√£o dos bancos p√ļblicos na economia baiana, que foi convocada pelo deputado estadual Jean Fabr√≠cio (PCdoB-BA), em conjunto com a Federa√ß√£o dos Banc√°rios da Bahia e os sindicatos da base. A sess√£o foi aberta pelo presidente da Federa√ß√£o dos Banc√°rios, Emanoel Souza, que comp√īs a mesa com representa√ß√Ķes de lideran√ßas de diversas institui√ß√Ķes.

O primeiro orador foi Jair Pedro Ferreira, presidente da Federa√ß√£o Nacional das Associa√ß√Ķes de Pessoal, que lembrou que s√≥ restaram 10 bancos p√ļblicos depois do √ļltimo processo de privatiza√ß√Ķes. Na vis√£o de Jair, os bancos p√ļblicos s√£o fundamentais para equilibrar o sistema financeiro, para evitar que os bancos privados ditem as regras, visto que esses bancos s√£o os gestores dos fundos constitucionais e de programas sociais.

Representando a Associa√ß√£o Nacional dos Funcion√°rios do Banco do Brasil, falou Fabio Ledo, que afirmou que no √ļltimo ano o BB j√° reduziu seu quadro em mais de 10 mil funcion√°rios, visto que deixou de repor os desligamentos por aposentadoria, sinalizando o esvaziamento da institui√ß√£o bicenten√°ria. Ledo afirmou que os discursos dos privatistas de que os bancos p√ļblicos seriam ineficientes constituem um grande equ√≠voco, visto que os resultados demonstram exatamente o contr√°rio.

Jeane Pereira falou pela Associa√ß√£o dos Funcion√°rios do BNB, destacando a necessidade de as entidades participarem de todos os espa√ßos onde se discuta os bancos p√ļblicos, com vistas √† defesa da sua manuten√ß√£o, para defesa da regi√£o e da economia do Nordeste. Ressaltou ainda que, na Bahia foram fechadas seis ag√™ncias, com preju√≠zos para a regi√£o. Afirmou que o BNB tamb√©m √© alvo de ‚Äúreestrutura√ß√£o‚ÄĚ, com fechamento de ag√™ncias e extin√ß√£o ou redu√ß√£o de programas sociais, objetivando o desmantelamento do banco para futura privatiza√ß√£o.

O deputado federal Daniel Almeida (PCdoB-BA) enalteceu o debate, destacando sua relev√Ęncia. Segundo o deputado, as amea√ßas contra os bancos p√ļblicos t√™m sido permanentes, mas atualmente os ataques encontram-se num contexto de destrui√ß√£o de todas as pol√≠ticas p√ļblicas por parte do governo federal. O deputado ressaltou que confia na mobiliza√ß√£o da sociedade em defesa dos bancos p√ļblicos como instrumentos para a realiza√ß√£o de pol√≠ticas de desenvolvimento.

O presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, Augusto Vasconcelos, ressaltou a necessidade de ampliar esforços nessa luta junto ao no Congresso Nacional. Vasconcelos destacou que a retirada do FNE (Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste) do BNB pode inviabilizar o banco. Fez duras críticas à gestão do Desenbahia, que vem adotando uma postura antissindical e autoritária na relação com o Sindicato. Afirmou também que as mudanças nas taxas de juros do BNDES representam medida que objetiva o desmantelamento daquele banco.

Pascoal Carneiro, presidente da CTB Estadual, lembrou que n√£o existe economia forte no mundo capitalista sem a presen√ßa de bancos p√ļblicos. Destacou que alguns tipos de opera√ß√£o de cr√©dito s√£o realizados somente por bancos p√ļblicos, que constituem o principal fator de movimenta√ß√£o da economia dos munic√≠pios nordestinos.

Gilberto Viera, representante da CONTEC (Confedera√ß√£o dos Trabalhadores em Empresas de Cr√©dito), enalteceu a iniciativa e realiza√ß√£o do debate, destacou que s√≥ no primeiro semestre deste ano o Banco do Brasil fechou mais de 400 ag√™ncias e reduziu mais de 380 ag√™ncias para postos de atendimento, al√©m de desligar a partir de dezembro/2016, 9.400 funcion√°rios por aposentadoria incentivada, sem reposi√ß√£o desse pessoal. Lembrou que s√≥ no in√≠cio deste ano a Caixa Econ√īmica Federal desligou, sem reposi√ß√£o, 4.645 empregados, sem considerar o expressivo n√ļmero de empregados desligados neste semestre e n√£o repostos.

Gilberto Vieira ressaltou que entre os impactos para os trabalhadores, temos elevado stress decorrente da sobrecarga de trabalho ‚Äď inclusive com impactos sobre a sa√ļde de muitos trabalhadores ‚Äď, grande dificuldade de recoloca√ß√£o dos empregados da Caixa desligados sem condi√ß√Ķes de aposentadoria e perdas salariais enfrentadas pelos colegas do Banco do Brasil descomissionados pela reestrutura√ß√£o.

O representante da CONTEC salientou que os clientes desses bancos foram prejudicados com a redu√ß√£o da capacidade de atendimento, diante da sobrecarga dos trabalhadores, bem como os clientes das classes econ√īmicas menos favorecidas. Tamb√©m destacou os preju√≠zos da sociedade com a eleva√ß√£o das taxas de juros e tarifas, al√©m da redu√ß√£o do cr√©dito. Gilberto Vieira destacou a necessidade de debates como o realizado na audi√™ncia p√ļblica da Assembleia Legislativa da Bahia, para mobiliza√ß√£o da sociedade e press√£o aos parlamentares para defesa dos interesses da sociedade brasileira.

O representante da Associa√ß√£o dos Gerentes do Banco do Brasil, Levi Gomes, afirmou que abrir m√£o dos bancos p√ļblicos seria uma insanidade, visto que essas institui√ß√Ķes s√£o fundamentais para o desenvolvimento da economia nacional.

Sandra Freitas, presidente do Sindicato dos Banc√°rios de Feira de Santana, falou em nome dos sindicatos do interior, registrando que entende necess√°ria a amplia√ß√£o da luta em defesa dos bancos p√ļblicos, buscando o apoio dos diversos setores da sociedade e especialmente dos parlamentares.

Encerrando o evento, Emanoel Souza, presidente da Federação dos Bancários da Bahia, registrou a boa presença de entidades representativas e a necessidade de repetição desse tipo de evento em outras casas legislativas.

Diretoria Executiva da CONTEC

Veja Também

Sugest√£o

Mercado de trabalho melhora, mas desemprego n√£o cai, diz Ipea

Para 2018, o rumo da taxa de desemprego depender√° da for√ßa de trabalho A melhora do mercad…