Home Informe por Banco Caixa Econômica Inf.09/534-GREVE DOS PROFISSIONAIS DA CAIXA

Inf.09/534-GREVE DOS PROFISSIONAIS DA CAIXA

0
343
O comando nacional de mobilização dos empregados da carreira profissional da CAIXA ECONÔMICA FEDERAL reunido em Brasília durante todo o período de negociação informou ontem (26.05) aos dirigentes do Banco sobre a rejeição da última proposta de reajustamento da tabela salarial apresentada no dia 21.05. Os advogados, engenheiros, arquitetos e outros profissionais seguem unidos numa greve forte , que já mobiliza 90% da categoria desde o dia 28 de abril.

Na tarde de ontem (26.05), a CONTEC encaminhou à coordenadora de negociação da CAIXA ofício comunicando a rejeição da proposta e sugerindo algumas adequações. (Leia a íntegra do ofício abaixo)

Hoje (27.05), às 10h, os representantes da CONTEC e da CAIXA estarão em audiência de conciliação e instrução do Dissídio de Greve no Tribunal Superior do Trabalho (TST). Logo após a audiência repassaremos mais informações e novas orientações.

Transcrevemos o ofício abaixo:

Brasília (DF), 26 de maio de 2009.
OF. CONTEC nº 09/412

Ilma. Sra.
ANA TELMA SOBREIRA DO MONTE
Superintendente Nacional de Responsabilidade Social Empresarial e Relacionamento com o Empregado РCaixa Econ̫mica Federal
BRASÍLIA (DF)

Senhora Superintendente,

Comunicamos a V. Sas. a rejeição da proposta apresentada no dia 21.05.2009 pelas assembléias locais.

Como principal ponto de rejeição, pudemos apreender pelas bases que os valores das referências intermediárias estão muito aquém das expectativas, ainda mais se considerado que os valores iniciais e finais da tabela encontram-se fora dos parâmetros sugeridos pelo Ministro Vice-Presidente do TST – Tribunal Superior do Trabalho.

O critério de tempo de reclassificação por tempo de serviço proposto também não corrige as distorções de forma a justificar a pouca curvatura da tabela.

Verifica-se uma involução sensível nos valores propostos para as referências 10 a 20, onde se encontra o maior contingente de empregados insatisfeitos com o enquadramento ocorrido em 2006. Estes mesmos empregados não foram beneficiados pelo critério de enquadramento proposto (2 referências por ano trabalhado), gerando forte rejeição da proposta.

Sugerimos que a CAIXA utilize os valores propostos na audiência de 20.05.2009, acrescido do critério de enquadramento com 3 referências por ano, como forma de melhorar a aceitabilidade da proposta. Segundo nossas estimativas, o acréscimo deste critério sobre a tabela de 20.05 implica impacto anual de apenas três milhões de reais. Caso concedidos dois deltas sobre a proposta apresentada em audiência, o impacto será de aproximadamente um milhão de reais.

Por fim, ainda em relação à proposta já apresentada, entendemos ser útil para melhorar a sua compreensão que sejam esclarecidos os critérios de enquadramento. Neste tópico, essencial esclarecer se o reenquadramento retroagirá a 01.01.09 ou 31.12.2008. Importante restar claro se haverá primeiro a concessão dos deltas por merecimento, ou se haverá primeiro o reenquadramento, sendo a última hipótese a defendida pelos empregados.

Os trabalhadores reafirmam que seguem abertos à negociação, envidando todos os esforços para uma saída negociada para o impasse.

Atenciosamente,

CONTEC-Confederação Nacional dos Trabalhadores
nas empresas de Crédito

ADVOCEF-Associação Nacional dos Advogados da Caixa Econômica Federal

ANEAC-Associação Nacional dos Engenheiros e Arquitetos da Caixa Econômica Federal

Diretoria Executiva da CONTEC

Sugestão

Juro do rotativo do cartão de crédito sobe para 399,1% em julho

Indicador de Custo do Crédito (ICC) mostrou estabilidade em julho ante junho, em 22,2% ao …