Home Informe por Banco Outros Bancos Banco Neon tem atividades encerradas pelo BC após “graves irregularidades”

Banco Neon tem atividades encerradas pelo BC após “graves irregularidades”

0
12,286
  O Banco Central decretou, nesta sexta-feira (4), a liquidação extrajudicial do Banco Neon S.A. Isso significa que ele foi retirado do sistema financeiro nacional, e suas atividades foram interrompidas.

Em nota, o BC diz que “constatou o comprometimento da situação econômico-financeira, bem como a existência de graves violações às normas legais e regulamentares”.

O Neon é conhecido por oferecer uma conta corrente sem mensalidade. No entanto, o BC diz que essas irregularidades não têm a ver com a abertura e movimentação da conta digital, nem com a emissão de cartões pré-pagos — tudo isso é realizado pela empresa Neon Pagamentos S.A.

A instituição explica à Exame que é composta por duas empresas com operações separadas: a Neon Pagamentos oferece a conta digital e cartões pré-pagos; enquanto o Banco Neon é responsável por serviços de crédito.

No entanto, se você é correntista, não pode usar o aplicativo para realizar transações — ele diz que “está temporariamente fora do ar para melhorias”.

A página banconeon.com.br não dá acesso à sua conta. Ela exibe a decisão do BC, com links para mais informações e canais de atendimento ao cliente:

No Twitter, a empresa diz que ainda é possível realizar saques e usar o cartão.

O BC avisa que os cartões pré-pagos podem ser usados normalmente, porque a Neon Pagamentos não passou por liquidação extrajudicial.

À Exame, o BC diz que o Banco Neon S.A. — que cuida apenas dos serviços de crédito — tinha “patrimônio líquido negativo” e “deficiência de controle e monitoramento para prevenir a lavagem de dinheiro”. Enquanto o caso for apurado, os bens de seus controladores e ex-administradores ficarão bloqueados.

Para clientes do Neon S.A., o saldo será coberto pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito) “com a celeridade possível”. Este fundo protege clientes de banco em casos de falência, liquidação extrajudicial ou insolvência, e permite recuperar até R$ 250 mil por correntista.

A liquidação do Neon pegou os correntistas — inclusive eu — de surpresa. Na última quinta-feira (3), a startup anunciou que recebeu um aporte de R$ 72 milhões. Em março, a empresa lançou um cartão de crédito sem anuidade.

O Neon detém 0,0038% dos ativos do sistema bancário, e possui apenas uma agência em Belo Horizonte. Segundo o Valor, seu prejuízo no ano passado foi de R$ 2,756 milhões.

Ele foi criado em 2016 a partir de uma joint venture entre a startup Controly, que trabalhava com cartão pré-pago, e o Banco Pottencial.

O Pottencial, que se especializa no ramo de seguro garantia, foi denunciado em 2010 pelo Ministério Público Federal em Minas Gerais por crimes contra o sistema financeiro. Seus diretores foram acusados de registrar R$ 6 milhões em ativos fictícios para maquiar as contas do banco. No ano passado, a Pottencial Seguradora foi colocada à venda.

Com informações: Folha, Exame. Atualizado às 10h54.

Fonte: Tecnoblog

Diretoria Executiva da CONTEC

Veja Também

Sugestão

BB responde às entidades que compõem a Comissão Nacional de Negociação da CASSI e acena com retorno das negociações

Entidades se reuniram para definir atuação com o Banco do Brasil. Reunidos nesta quarta-fe…