Home Informe por Banco Caixa Econ√īmica Caixa usou em um m√™s todas as c√©dulas previstas para o ano

Caixa usou em um mês todas as cédulas previstas para o ano

0
505

(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

Alta demanda por dinheiro em papel é reflexo do pagamento do auxílio emergencial de R$ 600
(Por Marina Barbosa)

Em apenas um m√™s de pagamento do aux√≠lio emergencial, a Caixa Econ√īmica Federal (CEF) usou quase o dobro da quantidade de c√©dulas que costuma usar ao longo de um ano. O excesso de demanda por dinheiro em papel foi confirmado, nesta segunda-feira (1¬ļ/6), pelo Banco Central, que chegou at√© a pedir para a Casa da Moeda acelerar a produ√ß√£o de novas c√©dulas, mas garantiu que n√£o vai faltar dinheiro para os brasileiros.

“Houve um pagamento muito grande em esp√©cie. O percentual sacado em esp√©cie foi maior que o hist√≥rico anterior. […] A Caixa Econ√īmica utiliza de c√©dulas entre R$ 20 bilh√Ķes a R$ 26 bilh√Ķes por ano e agora foram utilizados quase R$ 50 bilh√Ķes em um m√™s”, revelou o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

Ele participa de um audi√™ncia p√ļblica realizada pela comiss√£o que acompanha o enfrentamento ao coronav√≠rus nesta segunda-feira (1/6). “Pagamos em dinheiro uma quantia muito alta, em alguns locais do Brasil, para o que tinham de gasto corrente”, acrescentou.

E boa parte desse dinheiro s√≥ est√° voltando para o sistema financeiro agora, passado mais de um m√™s do pagamento da primeira parcela dos R$ 600, segundo Campos Neto. “As pessoas levaram o dinheiro para casa e gastaram aos poucos. Essas pessoas n√£o tinham conta corrente. Ent√£o o dinheiro n√£o voltou”, explicou o presidente do Banco Central.

Essa quest√£o ainda foi agravada pela grande quantidade de pessoas que, mesmo n√£o sendo benefici√°ria do aux√≠lio emergencial, decidiu guardar dinheiro em casa, em uma reserva de emerg√™ncia, durante a crise do novo coronav√≠rus. “Houve nessa fase recente um problema de entesouramento”, afirmou Neto.

Acelerar produção
Por conta disso, Campos Neto reconheceu que o Banco Central pediu para a Casa da Moeda acelerar a produção das novas cédulas que estavam contratadas para este ano. Foi uma forma, segundo ele, de manter a margem de segurança de estoque dos bancos.

O presidente do BC garantiu, por sua vez, que essa situa√ß√£o n√£o vai deixar os brasileiros sem dinheiro, nem vai afetar o pagamento do aux√≠lio emergencial. “Na √ļltima semana, j√° houve um retorno [do dinheiro que foi desembolsado pela Caixa]. N√£o vai existir problema de falta de seguran√ßa”, assegurou.

Ele também admitiu, contudo, que essa situação vai aumentar o volume do dinheiro circulante e consequentemente o custo desse numerário neste ano. Por isso, defendeu a continuidade dos programas de digitalização e inclusão bancária, como a Caixa vem fazendo ao abrir contas sociais digitais para os beneficiários do auxílio emergencial.

Campos Neto destacou, inclusive, que a autoridade monet√°ria n√£o alterou os prazos de implementa√ß√£o dos programas de pagamento instant√Ęneo e de open banking por conta da pandemia do novo coronav√≠rus. Esses programas devem entrar em opera√ß√£o, portanto, ainda neste ano, com o intuito de ampliar a digitaliza√ß√£o dos clientes banc√°rios brasileiros.

Fonte: Correio Braziliense

Diretoria Executiva da CONTEC

Sugest√£o

Bradesco amplia n√ļmero de cidades atendidas com testagem do Covid-19

O Banco Bradesco comunicou √† CONTEC e Federa√ß√Ķes que ampliou a lista das cidades atendidas…