Home Informe por Banco Caixa Econômica Caixa vai abrir capital de seguros, cartões, loterias e gestora

Caixa vai abrir capital de seguros, cartões, loterias e gestora

0
2,191

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou ontem (30) que pretende fazer a abertura de capital de quatro subsidiárias até junho do próximo ano. A listagem deve ser feita na bolsa de valores de São Paulo, a B3, e em Nova York.

Na conta do executivo, estão a unidade de seguros, cartões, loterias e gestão de recursos, sendo que duas delas devem ir a mercado ainda neste ano. “Nosso objetivo é realizar a venda de todos os ativos não core (essenciais)”, disse, em evento do Credit Suisse, que reuniu 650 investidores em São Paulo.

De acordo com o executivo, o motivo para a listagem em Nova York é elevar o nível de governança da empresa. Guimarães afirmou que a ideia não é fazer um IPO de 30%, 40% ou 50% desses ativos, e que prefere vender uma fatia menor. “Depois de um ano, um ano e meio do IPO, fazemos a segunda ‘pernada'”.

O motivo para fazer a abertura de capital aos poucos é que o executivo quer atrair investidores pessoa física ao negócio. Guimarães afirmou que não existe discussão sobre joint venture, um modelo que ele não acredita ser o mais eficiente para o banco, uma vez que a Caixa é conservadora e quer afastar a volatilidade.

Sobre uma possível privatização da Caixa Econômica Federal, o presidente do banco disse que não existe essa discussão. No entanto, ele confirmou que o ministro Paulo Guedes, da Economia, discute uma abertura de capital nos próximos anos, uma decisão que cabe a ele.

Sem indicação política
Guimarães afirmou que a Caixa passa por uma forte reestruturação, com revisão da diretoria e do portfólio de produtos. Nessa toada, o presidente do banco disse que está revendo os 40 cargos de diretores e sua atuação em conselhos de administração.

“Todos os diretores serão escolhidos num processo claro, e não existe indicação política mais”, afirmou o executivo. “Todo diretor da Caixa será recontratado ou colocado. Olhando para frente, queremos eficiência econômica”.

Guimarães afirmou que está participando mais ativamente nos negócios que o banco tem participação. “Vou sentar no conselho de tudo o que acho importante para a Caixa, para resolver, como no caso da Elo”, afirmou, sobre a bandeira de cartões da qual é sócio.

A Caixa tem a meta de devolver para o governo R$ 40 bilhões que foram aportados no banco nos últimos anos via instrumentos híbridos de capital e dívida (IHCD).

Fonte: Valor Econômico

 

Diretoria Executiva da CONTEC

Veja Também

Sugestão

Reforma da Previdência: entenda a proposta ponto a ponto

O governo apresentou nesta quarta-feira (20) a proposta de reforma da Previdência Social. …