Home Informe por Banco Banco do Brasil CASSI: Não permita ser ludibriado pela proposta do BB! Vote NÃO!

CASSI: Não permita ser ludibriado pela proposta do BB! Vote NÃO!

0
1,050

Vote NÃO! Caso contrário, você será ludibriado pelo BB a abrir mão dos seus direitos, conforme art. 35, b, da Res. CVM 695.

Confira tudo que pode acontecer, caso você aceite a proposta do banco para a Cassi:

O QUE OCORRERÁ SE A PROPOSTA DO BANCO FOR APROVADA

  1. Haverá uma sobrevida de cerca de dois anos à CASSI;
  2. Renúncia dos associados ao Plano de saúde de benefício definido, que fica descaracterizado;
  3. Alteração a proporcionalidade contributiva, com inversão da proporcionalidade, visto que congela a contribuição permanente do banco em 4,5%, transferindo integralmente aos associados a diferença da necessidade de recursos adicionais, que no ano passado já era da ordem de 14%, pois a taxa de administração é temporária, além de instituir as contribuições por dependentes, cujas contribuições do banco sobre os dependentes se limitam aqueles relativos aos funcionários da ativa, descaracterizando o benefício definido; Lembrando que o enxugamento da base de associados também desencadeará perdas para a CASSI;
  4. Instituição o voto de “qualidade” (minerva) na Diretoria, possibilitando que, em casos de conflitos entre os interesses dos funcionários e do Banco, o presidente da Cassi desempate a votação;
  5. Antecipação da implementação da Resolução CGPAR 23, desprezando que a mencionada norma se encontra sub judice, bem como a liminar deferida que suspendeu a sua aplicação;
  6. Logo após a implementação da proposta teremos que pedir nova negociação para encontrar alternativa de sustentabilidade mais perene para a CASSI, visto que a proposta objeto da consulta no período de 18 a 28/11 é de curta duração, chegando, no máximo, a 2021;
  7. Num prazo relativamente curto, estaríamos expulsando do plano, por falta de capacidade de pagamento, cerca de 20 mil famílias dos colegas que ganham abaixo de R$ 4.000,00; e,
  8. Quebra o princípio da solidariedade, passando a instituir cobrança por dependentes e tratar de forma diferente os dependentes dos ativos e os dependentes dos aposentados.

FIQUE ATENTO! CUIDE DO QUE TAMBÉM É SEU!

VOTE NÃO!

Diretoria Executiva da CONTEC

 

 

Veja Também

Sugestão

Novo CCT da Fenaban blinda efeitos da MP 905

Os trabalhadores bancários podem respirar um pouco mais aliviados. Na terça-feira passada …