Início » Comissão da Câmara aprova prorrogação da desoneração da folha de pagamentos até 2026

Comissão da Câmara aprova prorrogação da desoneração da folha de pagamentos até 2026

postado Assessoria Tiago
309 visualizações

No ano passado, presidente foi contra a medida, mas Câmara derrubou o veto. Medida, válida até dezembro, atinge 17 setores da economia

A Comissão de Finanças e Tributação da Câmara aprovou nesta quarta-feira (15) o Projeto de Lei 2.541, que prorroga até dezembro de 2026 a desoneração da folha de pagamento. A medida, válida para 17 setores da economia, termina no próximo mês de dezembro. O PL ainda passará pela Comissão de Constituição e Justiça.

Os deputados aceitaram o parecer do relator, Jerônimo Goergen (PP-RS). “A extinção da desoneração da folha representaria obstáculo à manutenção e à geração de empregos, pois agravaria custos de contração para os importantes setores da indústria, dos serviços, dos transportes e da construção”, declarou.

Ainda segundo o deputado, a pandemia provoca incerteza sobre a recuperação da economia no curto prazo. “O ritmo da retomada não se encontra num patamar satisfatório, e os segmentos mais diretamente afetados pelo distanciamento social continuam bastante deprimidos. Por isso, não parece oportuno retirar os estímulos fiscais hoje existentes, em especial os de natureza tributária”, disse o parlamentar. Além do benefício, o texto eleva a alíquota de Cofins-Importação para alguns produtos, com o objetivo declarado de proteger fabricantes brasileiros.

No ano passado, o presidente da República vetou exatamente esse item ao sancionar a Lei 14.020. Ele também foi contra a prorrogação de 2020 para 2021, da desoneração da folha, mas nesse caso a Câmara derrubou o veto (430 a 33). Ao portal G1, o relator disse que tentará negociar com a equipe econômica.

Com a desoneração, as empresas podem substituir a contribuição previdenciária (20%) por uma alíquota sobre a receita bruta (de até 4,5%). Entre os setores atingidos, estão têxtil, calçados, máquinas e equipamentos e construção civil.

Fonte: Agência Câmara

Diretoria Executiva da CONTEC

Deixe um Comentário

Notícias Relacionadas