Home Informe por Banco BRB Lucro do BRB cresce 18,9%

Lucro do BRB cresce 18,9%

0
539

No segundo trimestre de 2019, o lucro líquido do Banco de Brasília (BRB) foi de R$ 95,3 milhões, um crescimento de 69,7% em relação ao mesmo período do ano passado. A evolução foi de 18,9% em relação ao mesmo período de 2018, registrando um lucro de R$ 160,9 milhões. A informação foi anunciada ontem (28), pelo presidente da instituição, Paulo Henrique Costa, durante coletiva com imprensa.

Segundo ele, o resultado foi alcançado graças ao aumento da margem financeira, a recuperação de créditos inadimplentes, o avanço das receitas com tarifas e prestação de serviços e o controle das despesas com pessoal e administrativo. Os valores da PLR foram creditados nas contas dos funcionários também na quarta-feira (28).

O balanço mostra ainda que carteira de crédito chegou a R$ 9,6 bilhões e apresentou crescimento de 5,2% em 12 meses. O principal destaque foi o crédito consignado, cujo saldo alcançou R$ 5,2 bilhões com evolução de 14,1% em um ano.

No primeiro semestre, foram contratados cerca de R$ 1,9 bilhão em operações de crédito, um crescimento de 73,5% comparado ao mesmo período de 2018. Somente no segundo trimestre, o montante contratado foi de R$ 1,2 bilhão, um avanço de 143,9%.

De acordo com o presidente do BRB, a política de expansão do banco prevê crescimento da carteira de clientes entre as pessoas jurídicas, que caiu 9,1% na comparação entre o segundo trimestre de 2019 com o mesmo período de 2018. “Essa divulgação de resultados nos dará condição de buscar novos recursos que o banco não vinha acessando nos últimos tempos, visando fomentar a economia do DF, gerar emprego e renda e fortalecer esse novo papel de banco de desenvolvimento”, completou.

Entre a política do banco para ter mais empresas na carteira de clientes está a redução de tarifas e juros, o lançamento de novos produtos e o lançamento de agências específicas que serão responsáveis por atender os empresários separadamente.

A inadimplência encerrou o primeiro semestre em apenas 2%, abaixo da média de mercado (de 2,9%). As receitas com prestação de serviços e tarifas alcançaram R$ 97,2 milhões no segundo trimestre do ano, um crescimento de 8,6% ante o mesmo período de 2018. No semestre, essas receitas chegaram a R$ 186,8 milhões. Merecem destaque as receitas com corretagem de seguros e intercâmbio.

Fonte: Agência Brasília

Diretoria Executiva da CONTEC

Veja Também

Sugestão

Bradesco paga 13ªcesta alimentação na quinta (26/09)

  O Bradesco pagará na quinta-feira (26/09) a 13ª cesta alimentação. Os valores serão…