Home Contec Online Paralisação na educação: estudantes vão às ruas em protesto contra cortes

Paralisação na educação: estudantes vão às ruas em protesto contra cortes

0
953

Nesta quarta-feira (15), praticamente todas as capitais recebem manifesta√ß√Ķes cr√≠ticas aos cortes e √† atua√ß√£o do MEC enquanto ministro deve ir ao Congresso (Por Clara Cerioni)

O governo de Jair Bolsonaro enfrenta nesta quarta-feira (15) o que deve ser a maior onda de protestos contra sua gestão desde que assumiu a presidência, em janeiro.

Durante o dia, praticamente todas as capitais do Brasil recebem manifesta√ß√Ķes cr√≠ticas aos sucessivos cortes no repasse de verbas na educa√ß√£o, anunciados pelo Minist√©rio da Educa√ß√£o.

O prédio do MEC está desde o início da manhã desta terça-feira (14) cercado por homens da Força Nacional. A solicitação da segurança extra foi feita pelo próprio MEC.

A C√Ęmara dos Deputados aprovou tamb√©m nesta ter√ßa a convoca√ß√£o do ministro da Educa√ß√£o, Abraham Weintraub, Abraham Weintraub, para explicar, em audi√™ncia no plen√°rio da Casa, os cortes or√ßament√°rios na √°rea. A expectativa √© que o ministro compare√ßa ao Congresso nesta quarta.

Desde que assumiu o posto no come√ßo de abril, Weintraub congelou recursos tanto da educa√ß√£o b√°sica quanto das universidades federais. Ao menos 2,4 bilh√Ķes de reais que estavam previstos para investimentos em programas da educa√ß√£o infantil ao ensino m√©dio foram bloqueados.

O ministro tamb√©m declarou que haveria um corte de 30% no or√ßamento de universidades federais que promovessem ‚Äúbalb√ļrdia‚ÄĚ e tivessem desempenho acad√™mico abaixo do esperado.

Ele citou a Universidade Federal da Bahia, a Universidade Federal Fluminense e Universidade de Brasília como alvos, apesar de todas estarem entre as 50 melhores da América Latina segundo o ranking Times Higher Education.

Depois, o ministro recuou e afirmou que o corte seria linear para todas as universidades federais, o que segundo reitores inviabiliza a continuidade das atividades; os repasses j√° passaram por cortes sucessivos nos anos anteriores.

O ministro passou então a destacar que o corte é sobre a verba de custeio e portanto mais próximo de 3%, pois grande parte das despesas universitárias são obrigatórias por lei, como os salários.

Além do corte no repasse para as federais, 3.474 bolsas para estudantes de mestrado, doutorado e pós-doutorado oferecidas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) também foram suspensas.

Os protestos de hoje, organizados principalmente pela União Nacional dos Estudantes (UNE) e União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), são em defesa do direito à educação. A expectativa é que a mobilização também atinja também pais, professores e alunos da rede particular.

‚ÄúA educa√ß√£o √© a porta de entrada da inf√Ęncia e da juventude para o futuro. O presidente Bolsonaro e o ministro da Educa√ß√£o Weintraub t√™m anunciado uma s√©rie de ataques √† educa√ß√£o no Brasil. J√° vinhamos e seguimos denunciando: Bolsonaro √© inimigo da educa√ß√£o‚ÄĚ, diz um comunicado da UNE.

Fonte: Exame

Diretoria Executiva da CONTEC

Veja Também

Sugest√£o

Banco Pan lidera ranking de reclama√ß√Ķes do BC no 2¬ļ trimestre de 2019

Lista leva em considera√ß√£o bancos com mais de 4 milh√Ķes de clientes. Bradesco e Santander …