Início » Após crise com Febraban, procurador do TCU pede afastamento dos presidentes da Caixa e do BB

Após crise com Febraban, procurador do TCU pede afastamento dos presidentes da Caixa e do BB

postado Assessoria Tiago
67 visualizações

Motivo seria um possível abuso de poder dos executivos ao resistirem ao manifesto da Febraban

O procurador Lucas Furtado, do TCU (Tribunal de Contas da União), pediu o afastamento dos presidentes dos bancos públicos Pedro Guimarães (Caixa Econômica Federal) e Fausto de Andrade Ribeiro (Banco do Brasil).

A representação contra os executivos foi protocolada nesta 4ª feira (8.set.2021). Eis a íntegra.

O motivo seria um suposto abuso de poder dos executivos por tentarem barrar a publicação de manifesto organizado pela Febraban (Federação dos Bancos Brasileiros).

Com base em notícias da imprensa, TCU avalia que tanto Guimarães como Ribeiro teriam ameaçado com sanções outras instituições para não assinarem o manifesto.

Havia uma suspeita do governo de que o documento fosse contrária à gestão de Jair Bolsonaro.

No documento, Furtado argumenta que as supostas ameaças dos dirigentes é considerada uma clara afronta aos princípios constitucionais da impessoalidade, da moralidade e uma afronta à Lei das Estatais.

“O episódio mostra o claro posicionamento político dos dirigentes dos bancos estatais Caixa e Banco do Brasil, tanto na decisão de sair quanto na de permanecer na federação, em desvio aos princípios que deveriam nortear as ações da administração pública”, escreveu.

O procurador pede que executivos fiquem afastados dos cargos até que o tribunal decida sobre a questão. A solicitação foi enviada à presidente da Corte, a ministra Ana Arraes.

O Poder360 entrou em contato com a assessoria de imprensa da Caixa e do Banco do Brasil. Ainda não obteve retorno. O espaço segue aberto para o outro lado.

Fonte: Poder360

Diretoria Executiva da CONTEC

Notícias Relacionadas