Início » Inflação na Argentina tem alta anual de 254,2% em janeiro

Inflação na Argentina tem alta anual de 254,2% em janeiro

postado Assessoria Igor

inflação na Argentina fechou o primeiro mês de 2024 em 20,6%, abaixo dos 25,5% registrados em dezembro, mas com uma taxa anual de 254,2%, uma das mais altas do mundo, o ritmo mais rápido desde que a segunda maior economia da América do Sul saiu da hiperinflação no início da década de 1990.

Segundo o Instituto Nacional de Estatísticas e Censo (Idec) do país, os itens com os maiores aumentos em janeiro foram bens e serviços, com 44,4%, transportes (26,3%), comunicação (25,1%) e alimentos e bebidas não alcoólicas (20,4%).

Esses são os primeiros resultados inflacionários do primeiro mês completo de mandato do presidente Javier Milei, que continuou a implementar partes de seu plano econômico de terapia de choque.

Desde que assumiu o cargo, em 10 de dezembro, Milei desvalorizou o peso em 54% e retirou o congelamento de preços de centenas de produtos essenciais para o lar. A expectativa é que os preços continuem subindo anualmente à medida que Milei corta os subsídios de energia e transporte e aumenta os impostos sobre combustíveis .

A cidade de Buenos Aires deverá aumentar em seis vezes as tarifas do metrô até junho, de acordo com o governo municipal.

A redução dos subsídios estabelecidos pelo governo anterior e a forte contração da atividade econômica são os princípios fundamentais do plano econômico de Milei para controlar a inflação galopante, que ele advertiu ser o “último remédio amargo” da Argentina em seu discurso de posse.

A perda do poder aquisitivo também aumentará o estresse em um país já assolado por níveis de pobreza acima de 40%. Em dezembro, os salários registraram um aumento mensal de 8,9%, muito abaixo da inflação de 25,5% registrada naquele mês.

Fonte: O Globo
www.contec.org.br

1 comentário

Valfrido Antônio Oliveira 15 de fevereiro de 2024 - 12:36

Prezados, a matéria está errada porque a infração não teve alta de 254% , teve altab em 2023 , em 2024 teve queda… parem de fazer indução.

Responder

Deixe um Comentário

Notícias Relacionadas