Início » Menos imposto de renda com previdência privada? Veja se é possível

Menos imposto de renda com previdência privada? Veja se é possível

postado Assessoria Renata
378 visualizações

Investir ou fazer uma contribuição extra na Previdência Privada antes do final deste ano fará você pagar menos Imposto de Renda em 2022.

Mas há um limite para essa vantagem: o equivalente a 12% da renda bruta do contribuinte. Você pode aplicar mais do que isso, para juntar mais dinheiro no seu investimento, mas, para efeito de Imposto de Renda não vai adiantar um valor maior. Esse valor depende da sua renda, então saiba calcular isso.

O economista Rogerio Bragherolli, especialista em empregabilidade e capital humano diz que o desconto vale para previdência privada da categoria PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), que é mais indicada para quem faz a declaração completa do IR.

“A vantagem dos planos de regime PGBL é que, investindo neste plano, você pode aproveitar um benefício fiscal na época do depósito desses valores. O limite é 12% da renda bruta”, afirma.

A renda bruta é o valor total de seus rendimentos sem nenhum desconto (INSS, vale-transporte, vale-refeição etc.).

Um trabalhador que ganhe R$ 100 mil brutos por ano paga imposto sobre esse valor total. Se fizer uma previdência privada PGBL de até 12% da renda bruta (R$ 12 mil), esse valor será debitado do total de R$ 100 mil, o que dá R$ 88 mil. Essa será a renda considerada para o pagamento de imposto.

Aprenda a fazer o cálculo

Para fazer a conta de quanto você precisa depositar é necessário:

  • Somar o quanto você ganha no ano (o valor bruto, sem descontos)
  • Multiplicar esse valor por 0,12 (12%, que é a alíquota máxima possível para abatimento)
  • Subtrair o que você já contribuiu durante o ano.
  • Se você já depositou mais do que os 12% de sua renda anual, não vale a pena fazer um aporte só com esse objetivo de reduzir o imposto pago.

“O PGBL é uma alternativa que compensa. Além da vantagem de permitir a dedução no Imposto de Renda para quem faz a declaração através do formulário completo, é um investimento a longo prazo que oferece rentabilidade e condições diferenciadas para construir seu patrimônio”, afirma Isabella Medeiros, diretora de Benefícios do Ekto Grupo – Seguros & Previdência.

Mas é preciso atenção ao escolher e manter um plano para não pagar taxas de administração muito altas (veja aqui como funcionam os planos de previdência e os cuidados)

Em teoria, por ser uma via oficial e legalizada, não há grande risco de cair na malha fina do Leão, a não ser que a declaração seja feita de forma incompleta ou errada. “Não incluir resgates feitos durante o ano representa um grande risco de cair na malha fina”, aponta.

Investimento também é opção

O desconto na base de cálculo do IR não vale apenas para quem já contribui para a Previdência Privada, mas também para quem quer investir agora. Para isso, a orientação é procurar uma instituição que ofereça o PGBL.

Além da PGBL, há também a Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL), que é uma espécie de seguro de vida com uma cláusula de cobertura por sobrevivência, mas que não é considerado um plano de previdência complementar.

Bragherolli explica que a previdência PGBL vale a pena para os contribuintes que têm as seguintes características:

  • alta renda (acima de R$ 80.000 anuais)
  • vai deixar o dinheiro investido a longo prazo
  • faz a declaração de ajuste anual do IR na forma completa e não na simplificada (a forma simplificada não aceita este tipo de dedução).

    Fonte: UOL

Deixe um Comentário

Notícias Relacionadas