Início » Proteção da mulher será parte da Política Nacional de Segurança Pública

Proteção da mulher será parte da Política Nacional de Segurança Pública

postado Assessoria Renata
80 visualizações

O Senado Federal aprovou ontem (23/3), o projeto de lei que inclui estratégias específicas de proteção às mulheres na Política Nacional de Segurança Pública e Defesa Social (PNSPDS). O texto agora segue para a sanção do presidente Jair Bolsonaro, o que deve acontecer em 15 dias.

A partir da sanção, o Plano Nacional de Prevenção e Enfrentamento à  Violência contra a Mulher vai compor a Política Nacional de Segurança. Isto quer dizer que as medidas de combate à violência contra a mulher serão ações de Estado, e serão asseguradas independente da vontade política de governos. “É um avanço muito grande e os movimentos sindicais estão felizes com isso porque a sociedade não pode mais ficar calada e estagnada. O Estado precisa investir em prevenção”, avalia o presidente da CONTEC, Lourenço Prado.

Segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, só em 2021, 1.319 mulheres morreram no Brasil vítimas de feminicídios, uma média de uma mulher morta a cada 7h. O estudo aponta ainda que outras 56.089 foram vítimas de estupro. “São dados alarmantes, que mostram que a gente ainda precisa avançar muito em políticas públicas voltadas à prevenção, educação e acima de tudo em ações efetivas de acolhimento da mulher em situação de vulnerabilidade. Há centenas de milhões de mulheres que sofrem violência caladas e elas precisam sentir acolhimento do Estado para fazer a denúncia”, avalia a assessora da presidência da CONTEC, Ana Paula Guedes.

No próximo dia 29 de março, a CONTEC junto com as federações de bancários e securitários organiza a 1ªConferência Nacional CONTEC sobre Saúde e Afirmação dos Direitos da Mulher. Participe! Inscrições abertas no link: https://bit.ly/contecmulher.

Deixe um Comentário

Notícias Relacionadas