Início » Golpe usa falso aplicativo do Imposto de Renda 2024 para roubar dados dos contribuintes

Golpe usa falso aplicativo do Imposto de Renda 2024 para roubar dados dos contribuintes

postado Assessoria Igor

Quatro dias após a abertura do prazo para envio da declaração do Imposto de Renda, a Receita Federal já divulgou um golpe que está sendo usado por criminosos virtuais para roubar dados dos contribuintes.

Nesta segunda-feira (18), a instituição alertou para emails e mensagens que estão sendo divulgados por golpistas para a instalação de um aplicativo que permitiria o envio dos dados para o governo.

Porém, o endereço é falso e leva o usuário a instalar um malware (software malicioso), projetado para danificar sistemas, roubar dados e até causar lentidão no computador ou celular.

Os golpistas utilizam as mesmas lojas de aplicativos usadas pela Receita (PlayStore e App Store) e com logotipos parecidos com o da instituição. Porém, é preciso que o usuário fique atento com o desenvolvedor do aplicativo antes de baixar o programa.

O desenvolvedor do app Meu Imposto de Renda e do aplicativo da Receita se chama Serviços e Informações do Brasil, que é o responsável pelas plataformas do governo federal.

Os aplicativos oficiais podem ser baixados neste link, na PlayStore (para Android), e neste link, na App Store (para iOS). É preciso também ter a conta ouro ou prata no portal gov.br para preencher a declaração usando o aplicativo. Clique aqui para saber como criar a conta e atingir o nível exigido.

Já a declaração online pode ser feita por meio do portal e-CAC (Centro de Atendimento Virtual), clicando neste link (https://mir.receita.fazenda.gov.br/portalmir/pagina-inicial).

“O CTIR Gov enfatiza que todas as informações, orientações e programas referentes ao IRPF (Imposto de Renda de Pessoa Física) estão publicados exclusivamente no endereço oficial da Receita Federal do Brasil, disponível em https://www.gov.br/receitafederal/pt-br/assuntos/meu-imposto-de-renda“, informou a Receita nesta segunda-feira (18).

O fisco afirma ainda que jamais envia emails, avisos por aplicativos de mensagem (como WhatsApp ou Telegram) e celular (SMS).

“Nunca é pedido alguma informação como CPF, senha, conta bancária. As comunicações oficiais da Receita Federal orientam o contribuinte a entrar na página oficial da instituição, se autenticar e consultar suas pendências.”

De acordo com o órgão, a comunicação normalmente é feita por meio de carta e, por isso, solicita ao contribuinte que atualize o endereço.

Além do aplicativo falso, outras táticas usadas pelos golpistas são email ou mensagens com os títulos “urgente” ou “regularize já a sua situação” para despertar a necessidade de urgência na correção.

O logotipo da Receita ou outras imagens de órgãos do governo são usadas para tentar dar maior veracidade e levar a pessoa a seguir as instruções dadas, que normalmente é clicar em um link ou instalar um programa.

O uso de SMS com as mesmas artimanhas também são manipulados por golpistas, assim como sites falsos que podem ser facilmente encontrados por meio de mecanismos de buscas como o Google.

“Eles utilizam gatilhos emocionais como urgência, escassez e medo. A mensagem pede para você corrigir algo urgente, fala que você precisa corrigir uma falha ou bate no órgão que mais dói no brasileiro: o bolso”, diz Paulo Trindade, gerente de inteligência de ameaça cibernética da ISH Tecnologia.

O aplicativo Meu Imposto de Renda foi liberado na última sexta-feira (15) pela Receita Federal e foi usado por 11,2% dos contribuintes que já entregaram a declaração. A opção online foi feita por 16,2% das pessoas. Até às 18h30 desta segunda, mais de 3 milhões de declarações já haviam sido entregues.

VEJA PASSO A PASSO COMO DECLARAR PELO CELULAR OU TABLET

  • Para ter acesso ao aplicativo Meu Imposto de Renda, o contribuinte precisa baixar o dispositivo nas lojas PlayStore (para Android) e App Store (para iOS). O desenvolvedor é Serviços e Informações do Brasil. É preciso também ter a conta ouro ou prata no portal gov.br para preencher a declaração usando o aplicativo.
  • Caso você já tenha o aplicativo instalado, é preciso fazer a atualização
  • Após isso, vá em “Entrar com gov.br” e preencha o seu CPF e clique em continuar. Em seguida, infome login e senha da conta gov.br
  • Com o login feito, no item “Declarações do IRPF” clique em “IRPF 2024”
  • Vá em “Preencher declaração”
  • O programa pergunta se você quer usar a declaração pré-preenchida (clique em iniciar pré-preenchida) ou fazer a declaração do zero (clique em iniciar em branco)
  • Com a escolha feita, preencha os dados da declaração e envie para a Receita

VEJA PASSO A PASSO COMO DECLARAR NO PORTAL E-CAC

  • Vá ao portal da Receita Federal neste link (https://mir.receita.fazenda.gov.br/portalmir/pagina-inicial)
  • É preciso também ter a conta ouro ou prata no portal gov.br
  • Vá em “Entrar com gov.br” e preencha o seu CPF e clique em continuar. Em seguida, infome login e senha da conta gov.br
  • Com o login feito, no item “Serviços do IRPF” clique em “Fazer declaração” e em seguida vá em “2024”
  • O programa pergunta se você quer usar a declaração pré-preenchida (clique em iniciar pré-preenchida) ou fazer a declaração do zero (clique em iniciar em branco)
  • Com a escolha feita, preencha os dados da declaração e envie para a Receita

VEJA PASSO A PASSO PARA INSTALAR O PGD EM SEU COMPUTADOR

  • Entrar no site da Receita (https://www.gov.br/receitafederal/pt-br/centrais-de-conteudo/download/pgd/dirpf)
  • No lado direito da página, vá no item “Programa IRPF 2024 Ano-calendário 2023”. Se o seu sistema operacional for o Windows, clique no botão “Baixar programa”. A instalação será feita automaticamente.
  • Caso o seu sistema operacional seja MacOS, Linux, Win32 ou multiplataforma, clique na sua opção no item “Para outros sistemas operacionais”. A instalação também é automática.
  • Se houver algum problema na instalação, a Receita disponibilizou informações com as principais dúvidas
  • Após a instalação, o programa abrirá uma tela de apresentação. Clique em avançar. Ele perguntará se pode abrir um arquivo com os dados do programa, clique em avançar. Em seguida, o programa questiona se há interesse em criar uma tecla de atalho. Se houver, clique em avançar.
  • Após isso, a instalação está concluída e o programa já pode ser aberto.

Com o programa aberto, o contribuinte pode escolher se começa a declaração do zero ou importando os dados do ano anterior. Ele pode também optar pela declaração pré-preenchida, caso tenha conta ouro ou prata no portal gov.br. Essa exigência é uma das mudanças da Receita para este ano. Em 2023, era possível ter acesso aos dados pré-preenchidos com a conta bronze também.

O prazo de envio começa em 15 de março e vai até 31 de maio. Após este período, o contribuinte que é obrigado a enviar seus dados para o fisco terá de pagar uma multa mínima de R$ 165,74, que pode chegar a 20% do imposto devido no ano. A expectativa da Receita é receber 43 milhões de declarações. No ano passado, foram 41,1 milhões, o maior número da história.

Fonte: Folha de S. Paulo

www.contec.org.br

Deixe um Comentário

Notícias Relacionadas