Início » Reunião da Contec e CAIXA debate GDP e Home Office

Reunião da Contec e CAIXA debate GDP e Home Office

postado Assessoria Renata
475 visualizações

Na quarta-feira passada (27), a comissão nacional dos empregados Caixa/Contec, coordenada pelo companheiro Carlos Roberto Rodrigues realizou mais uma reunião com a Caixa para discutir as condições de trabalho dos empregados, tendo como ponto principal o GDP-GESTÃO DE DESEMPENHO DE PESSOAS e o HOME OFFICE. Por parte da CAIXA, a mesa foi coordenada pela Gerente Nacional de Relações Trabalhistas, Janaína Bosa Daniel.

A Comissão dos empregados cobrou da Caixa esclarecimentos sobre o retorno dos empregados, pois ainda existem dúvidas para quem está em home office, e as informações tem sido distorcidas, especialmente quanto as datas do retorno. Principalmente, considerando os cuidados necessários nesta fase de transição já que muitos empregados estão inseguros.

A Caixa informou que as agências voltarão ao horário normal a partir de 23/11 de forma gradual, segundo as condições ambientais da unidade. Segundo a empresa, para algumas situações, haverá necessidade de permanecer em home office.

A CAIXA disse que contabiliza que 94% dos empregados já receberam a segunda dose. A empresa também manifestou e pediu uma avaliação das entidades para fechar acordo sobre o teletrabalho, já implantado nos demais bancos.

A Comissão Contec disse que está avaliando as condições para que possa chegar a um consenso sobre esta realidade, sem que haja prejuízo aos empregados e seja de livre aceitação.

O tema GDP trouxe muita discussão e discordância entre a representação dos empregados. Para a Caixa já foi implantado e poderá ser feitos ajustes pontuais. Para os dirigentes sindicais, o GDP é uma forma escancarada de assédio aos empregados.

Segundo a comissão Contec, a Caixa deveria ter um olhar diferenciado para seus empregados por tudo que representam e já fizeram pela empresa. Reconhecer o potencial das pessoas, respeitar as individualidades e valorizar o humano, em detrimento de tantos números e regras, que acabam não simplificando o dia a dia no trabalho. A representação dos empregados deixou claro que não concorda com a forma como está colocada o GDP e tantas outras medidas que geram intranquilidade no corpo funcional, e que a direção da Caixa necessita urgentemente humanizar as relações de trabalho.

Na oportunidade a Comissão dos Empregados pediu a Caixa que fosse avaliada uma forma de reconhecimento, consideração para com todos os empregados que deram o melhor de si durante essa pandemia com um quadro muito reduzido de pessoal, onde houve uma sobrecarga de trabalho e que chegou até ao adoecimento de muitos.

Também foram reportados à Caixa a dificuldade que os empregados estão tendo com o Interaxa. Outro ponto reportado foi a importância de contratação de recepcionistas e estagiários para ajudar no atendimento em vista das demandas da Caixa nesta pandemia e com a continuidade do auxilio, considerando a falta de pessoal.

Deixe um Comentário

Notícias Relacionadas